Estudantes criam marcadores de livros com temática multicultural

Estudantes criam marcadores de livros com temática multicultural para as bibliotecas públicas do Condado de Montgomery (Estado Maryland, nos Estados Unidos).

Estudantes do ensino médio foram convidados a usar arte para expressar como eles se sentem sobre comunidade e cultura em Montgomery. Dezenas de estudantes reuniram-se no parlamento provisório de bibliotecas públicas do condado de Montgomery, quinta-feira (22/06/2017) para estrear a divulgação de suas novas obras que serão exibidas nas bibliotecas.

Ao total, 24 alunos tiveram a oportunidade única de criar marcadores que não só promovem a alfabetização, mas também as diversas culturas da comunidade por meio do “Multicultural Bookmarks Project“.  A parte de trás de cada marcador mostra os recursos disponíveis nas bibliotecas da cidade.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Crédito das imagens: http://www.mymcmedia.org/students-design-multicultural-bookmarks-for-montgomery-county-public-libraries/

 

Os marcadores foram impressos e distribuídos para todos os departamentos das bibliotecas públicas da cidade @MCPL. Cada aluno pode ilustrar com uma citação sobre livros, leituras ou bibliotecas. Alguns alunos vieram com suas próprias citações, enquanto outros escolheram citações de escritores famosos. Vários dos marcadores são bilíngues: em espanhol e inglês, bem como chinês, hebraico, hindi, tagalo e nepalês. Um ponto interessante que destaca realmente a função da inclusão multicultural e a bibliodiversidade.

O Projeto foi apoiado pelo Conselho de Artes e Humanidades do Condado de Montgomery, Amigos da Biblioteca, Art4Moore, Associação de Arte de Montgomery e Artivate.

“Eu projetei um marcador multicultural que é baseado em um balão de ar quente acima do mundo, que é representado como você é livre para explorar”

Katelyn Hinkel, estudante da nona série da Wheaton High School.

Clique aqui e veja o vídeo do projeto.

Divulgo a atividade para que possa servir de inspiração aos colegas.

Boas práticas devem ser disseminadas e replicadas, sempre.

Anúncios

As bibliotecas humanas onde se consultam pessoas em vez de livros

biblioteca humana

Biblioteca humana: pessoas reais, conversas reais.

É certo que nos últimos anos as bibliotecas vem apresentando mudanças significantes e isso não  se evidencia apenas com a tendência no desaparecimento dos catálogos em fichas impressas. O entendimento de biblioteca como um lugar cheio de livros onde pode acessar a informação está obsoleto e insisto em afirmar, o conceito de biblioteca que encontramos nos dicionários já não mais se aplicam por não ser suficiente.

Em postagens anteriores já falei da diversidade de coleções e coisas que podem ser encontradas no espaço de bibliotecas, como o  empréstimo de ferramentas de trabalho e de utensílios de cozinha.

O surgimento da ideia

biblioteca humana é uma experiência que iniciou com a ONG por jovens idealistas, denominada de “Stop the Violence” na  cidade dinamarquesa de Copenhaguem no ano 2000, dentro do Festival Roskilde ‒um dos  maiores festivais de verão na Europa. E desde esse primeiro momento a ideia já tinha o foco na anti-violência, encorajar o diálogo e ajudar a construir relações positivas  de tolerância e compreensão entre os visitantes do festival.

Naquele momento havia na Dinamarca uma grande concentração de pessoas de diferentes culturas, religiões, raças e então a população daquela região tinha um sentimento de invasão.

Em oposição a esta crença, deu-se forma à biblioteca humana, uma plataforma para promover o diálogo entre as pessoas que normalmente nunca falam, possibilitando, de certo modo o questionamento aos preconceitos e estereótipos, e contribuindo para o reforço da coesão social.

Atualmente a biblioteca funciona como projetos e permite que algumas ONGs ou pessoas utilizem a marca para realização de eventos com o nome Library Human em diferentes partes do mundo.

A coleção da biblioteca

Os  materiais consultivos porque não há como comparar aos livros numa Biblioteca Humana são pessoas reais, voluntárias, capazes de comunicar a sua realidade pessoal. A modo ilustrativo, é possível estabelecer contato com pessoas que foram vítimas de discriminação ou exclusão social e que estão disponíveis para se encontrar, num ambiente aberto, acolhedor e seguro, com um ou mais “leitores” interessados.

livros da biblioeca humana

No catálogo da própria biblioteca é possível identificar algumas “Pessoas informantes” denominados “Livros” pela instituição. Entre eles temos:

  • Transtorno bipolar
  • Vivendo com HIV
  • Refugiados
  • Mães solteiras
  • Abuso sexual
  • Naturistas
  • Relações poliamor
  • Surdos
  • Cegos
  • Desemprego
  • Lesão cerebral
  • Transtorno de estresse pós-traumático em soldados
  • Déficit de atenção / hiperatividade (TDAH/DDA)
  • Modificação extrema no corpo
  • Sem teto
  • Conversão religiosa

Metodologia da consulta

  • É um método planejado para promover o diálogo, reduzir preconceitos e estimular a compreensão.
  • Os encontros são uma oportunidade para a aprendizagem, tendo um papel importante na sensibilização sobre a importância dos direitos humanos para o bem-estar pessoal de todos.
  • Após escolher um tópico sobre o qual querem escutar, os “leitores” pegam no seu cartão de biblioteca e são conduzidos a uma área de discussão, onde conhecem os seus “livros”.
  • É riqueza está na possibilidade de questionar, tirar dúvidas: tornando a experiência engrandecedor para ambas as partes.

 

Uma biblioteca que empresta utensílios de cozinha como se fossem livros.

Biblioteca de Cozinha

A crescente popularidade de compartilhamento entre as comunidades, está provocando, nos últimos anos, uma sub economia mais justa e social em que as pessoas colaboram e dividem seus recursos.

Recentemente, toScreen-Shot-Tem açúcar-2015-01-26-at-10.44.34-AMmei conhecimento do Tem açúcar?,  uma plataforma onde os usuários compartilham itens/bens/coisas/objetos uns com os outros. Apenas facilita a conexão entre usuários e não tem nenhuma responsabilidade com relação aos itens envolvidos na transação entre eles, ou qualquer outro acontecimento que se dê em contatos e relações, online e offline, entre usuários que tenham se conectado através do site.

Seguindo um conceito semelhante vem um projeto sem fins lucrativos do Canadá chamado The  Kitchen Library  (a biblioteca da cozinha). A primeira biblioteca de empréstimo  de utensílios de cozinha e eletrodomésticos.The-Kitchen-Library-Biblioteca-de-Cozinha

É como uma biblioteca normal, mas em vez de livros de empréstimo você pode encontrar e emprestar qualquer número de aparelhos de cozinha por 7 dias!

Como funciona?

Passo 1: Compre uma adesão (US$ 9 / mês ou US$ 50/anual)

Passo 2: Confira o inventário completo (espremedores de frutas, um desidratador, fabricantes de massas, fabricantes de sorvete, e muito mais!).Ver algo que você deseja pedir emprestado? (usuários podem agora reservar itens!)

Passo 3: Busque  o aparelho que você gostaria de pedir emprestado e leve para você.

Passo 4: Use o aparelho por até 7 dias. Lave-o. Entregue de volta para a biblioteca e vamos verificar o item na devolução.

Funciona como uma biblioteca livros convencionais mas em vez de promover a leitura está focada na cozinha. Ela está atuando como um recurso da comunidade para cozinheiros domésticos.

acervo da biblioteca da cozinha

Além do serviço de empréstimos, a biblioteca tem parceria com a Biblioteca Pública de Toronto é utilizada para ditar oficinas de cozinha e workshops de planejamento de refeições entre seus membros. Desta maneira, os consumidores podem familiarizar-se com o equipamento e  aprender  novas receitas.O objetivo final desta iniciativa é fomentar a cozinha caseira como uma solução aos problemas de saúde causados pela má alimentação.

Demorei mas encontrei a parte que mais tinha curiosidade Penalidades, claro – toda boa biblioteca que se preze tem que possuir uma política de gestão de sua coleção. Abaixo conto algumas coisas que estão claras:

  1. Os membros devem ter 18 anos de idade ou mais para se tornarem membros.
  2. Se houver danos a qualquer aparelho ocorrido como resultado do uso por qualquer terceiro, o membro que emprestou o aparelho será responsável por custos de reparação ou substituição.
  3. Antes de tomar emprestado mais de US$ 200 no valor dos aparelhos, todos os membros devem fornecer um número de cartão de crédito válido ou fornecer um depósito reembolsável para o valor do aparelho.
  4. Se o aparelho não for devolvidos ou incorrer em prejuízos, a biblioteca cobrará o valor total para reparo ou substituição destes aparelhos no número do cartão de crédito fornecido.
  5. A taxa de atraso para cada aparelho é de US$ 1/ dia.
  6. Se entregar o aparelho sujo, paga uma multa  (taxa administrativa) de  US$ 5.

    É possível que este conceito de biblioteca possa ser utilizado também em outras áreas, você pensa em alguma? Conte-me. 

Pensar maneiras de reavivar as bibliotecas

Campanha para transformar as bibliotecas

libraries transform

Projetado para sensibilizar o público para o valor, o impacto e os serviços prestados por bibliotecas e dos próprios profissionais; a campanha de ALA (American Library Association) criou a campanha “Libraries Transform” , no português algo como  “Transformar as Bibliotecas” e tem o objetivo de ajudar a criar uma mensagem comum, clara e forte dentro e fora da profissão sobre a natureza transformadora das bibliotecas nos dias de hoje bem como a importância delas na era digital.

As maneiras pelas quais as bibliotecas se transformam são tão sutis e variadas como as pessoas a que servem. As mudanças físicas são fáceis de detectar, mas a transformação de serviços, e o alcance podem ser menos evidentes, embora essas mudanças estão ocorrendo constantemente.

Este vídeo é a primeira de muitas ferramentas compartilháveis ​​concebidos para provocar uma discussão sobre a  biblioteca transformada e o profissional  da biblioteca. Em algumas coisas estamos longe na realidade brasileira, onde ainda não conseguimos unir economia e bibliotecas por exemplo. Mas o importante é a inspiração e acreditar que podemos chegar nesse cenário o quanto antes.

Esta campanha foi desenhada para mostrar como:

• Bibliotecas transformam as comunidades e as vidas de pessoas.

• Bibliotecas seguirão [deveriam seguir] se transformando rapidamente para responder e atender às novas necessidades de usuários e comunidades no século 21.

• Os profissionais de biblioteca seguem em capacitação para adquirir habilidades e competências para melhor atender as necessidades em tempos de mudança nas comunidades a que servem.

• Aumentar a conscientização e o apoio às bibliotecas. Demonstrando a natureza transformadora das bibliotecas de hoje.

• Aumentar a conscientização sobre o papel fundamental que possuem as bibliotecas e os profissionais das bibliotecas na era digital.

• Atualização da imagem das bibliotecas e dos profissionais que nela atuam.

• Atrair à profissão os melhores e mais brilhantes profissionais em todas os âmbitos da vida para ajudar a crescer e expandir nossa biblioteca.

• Influenciar os principais tomadores de decisão nos níveis nacional, estadual e local para aumentar a acessibilidade e políticas públicas para as bibliotecas.

Cartões postais e cartazes da campanha

Amerelo: Porque existem mais de 14.000.000 resultados da busca para as eleições presidenciais de 2016. Laranja: Porque mais de um quarto dos lares norte-americanos não têm um computador com ligação à Internet. Azul: Porque por que não você ser capaz de trazer o seu grande macchiato snickerdoodle caramelo (tipo de café vendido na cafeteria Starbucks)?

Amerelo: Porque existem mais de 14.000.000 resultados da busca para as eleições presidenciais de 2016.
Laranja: Porque mais de um quarto dos lares norte-americanos não têm um computador com ligação à Internet.
Azul: Porque você não pode ser capaz de trazer o seu grande macchiato snickerdoodle caramelo (tipo de café vendido na cafeteria Starbucks)?

Verde claro: Porque o mundo está em suas mãos e que o mundo pode ser um lugar assustador. Verde escuro: Porque os alunos não podem pagar revistas acadêmicas com um orçamento "ramen budget" (expressão utilizada para viver na pobreza já que se refere a uma comida muito econômica como o macarrão instantâneo - amplamente considerado como a refeição mais barata que um humano pode consumir). Roxo: Porque os empregadores querem candidatos que sabem a diferença entre uma busca na web e uma pesquisa.

Verde claro: Porque o mundo está em suas mãos e que o mundo pode ser um lugar assustador.
Verde escuro: Porque os alunos não podem pagar revistas acadêmicas com um orçamento “ramen budget” (expressão utilizada para viver na pobreza já que se refere a uma comida muito econômica como o macarrão instantâneo – amplamente considerado como a refeição mais barata que um humano pode consumir).
Roxo: Porque os empregadores querem candidatos que sabem a diferença entre uma busca na web e uma pesquisa.

Ajude a difundir a campanha

Como o material é em inglês e algumas coisas não se aplicam a nossa cultura brasileira, é interessante pensar no que poderia despertar o interesse de nossa comunidade e criar nossos próprios cartazes utilizando um diagrama parecido. As cores utilizadas me chamaram bastante atenção. Isso seguramente eu aplicaria.

  1. Envie um Tweet em seus serviços mais inovadores e impactantes usando a hashtag #transformarasbibliotecas
  2. Inclua informações sobre “Transformar as Bibliotecas” nos boletins de notícias ou e-mails.
  3. Faça a sua própria campanha de marketing criativa para encantar e surpreender sua comunidade. 
  4. Convido você leitor ou seguidor do blog os membros de sua comunidade para compartilhar informações sobre a forma de “transformar as bibliotecas” em suas plataformas de mídia social – Facebook, YouTube, Instagram, etc. 

Sinta-se convidado a compartilhar suas experiências e dizer quais motivos você acredita que as bibliotecas precisam ser transformadas e de que maneira podemos oferecer serviços para mostrar essas transformações.

Biblioteca virtual chega ao metrô em Buenos Aires

A primeira rede de biblioteca virtual foi instalada na estação de metrô Plaza Italia (Linha D/Verde). Lá você pode baixar mais de 200 livros para desfrutar durante as suas viagens, de forma gratuita.

40ec-bibliotecavirtual

A partir de alguns passos simples, você pode aproveitar seu tempo lendo livros. Apenas com um dispositivo móvel que permita escanear um código QR para acessar o catálogo completo da Biblioteca Integrar do Ministério da Educação e usando a rede de conexão a internet da cidade (BA Wi-Fi) disponível em toda a Linha D, você poderá baixar o livro que quiser.

A Biblioteca faz parte do Portal Educativo da Cidade de Buenos Aires, onde seguem agregando mais livros, filmes, vídeos e música.

bibliotecadigital_txt

Alguns dos livros que você consegue de encontrar na biblioteca virtual são: Contos de amor, loucura e morte, A vida é um sonho, Édipo Rei, O Príncipe e o Mendigo, O Amigo fiel, Alice no País maravilhas, A Arte da Guerra. Estão em formato EPUB e PDF.

Em breve serão instaladas novas bibliotecas virtuais  na estação Juan Manuel de Rosas( Linha B/Vermelha) linha e na passagem Newton da estação 9 de julho (Linha D/Verde).

Passo a passo:

  1. Baixe leitor de QR Code em seu telefone.
  2. Abra o aplicativo que você baixou.
  3. Aponte o QR Code  para o livro que você quer ler.
  4. Baixe-o e leia sempre que quiser.

Se você mora ou estiver de passeio em Buenos Aires, fica a dica.

6 sites super legais e gratuitos para criar o seu próprio avatar

Um desenho, uma caricatura, um avatar ou simplesmente VOCÊ animado.

Estive visitando sites e blogs de bibliotecários que já receberam o prêmio Movers & Shakers (algo como Mover e Agitar) que é um prêmio de reconhecimento a líderes empresariais aqueles que fizeram grandes realizações em alguma área e já vinha acompanhando o blog de Gwyneth Jones autora do blog The Daring Librarian  onde ela aparece como uma pessoa dos desenhos animados com óculos de gato-olho e cabelos cor de fogo.

Captura de Tela (31)

The Daring Librarian – captura de imagem do blog de Gwyneth Jones, uma super bibliotecária.

Como fã de história em quadrinhos e tecnologia aplicada na aprendizagem, vira e mexe estou visitando para ler coisas bacanas que ela gosta de compartilhar e lembrei que em algumas situações aparecem amigos pedindo algum avatar para suas campanhas ou montar algum cartaz para algum projeto ou biblioteca em que trabalha.

Tomei como referência o post de Gwyneth e escolhi os meus favoritos (que já os conhecia também) considerando ainda um layout amigável e fácil para você poder criar as suas imagens, e o melhor de tudo: são gratuitos.

1. Studio South Park [Quem me conhece nem se questiona porque esse é o primeiro.]

Transforme-se em um personagem de South Park! Recomendo começar pela pele (skin) e o fundo da imagem (background). Para salvar é só fazer uma captura de dela (printscreen – que normalmente tem no teclado do computador) da tela e depois cortar. Se você usa Apple: Control + Shift + 4.

2. Fábrica de Herois

Transforme-se em um personagem super-herói. Este pode ser útil como como parte de um recurso de narração digital.

3. Bitstrips 

O mais comum e usado por brasileiros, pode ser usado pelo smartphone e acessado pelo facebook. É constantemente atualizado e oferece opção de anexar aos seus emails se você usa conta do Google. Você cria uma vez e ele te dá várias opções diariamente de acordo a sua eleição do seu estado de espírito. Você pode escolher inúmeros estados, criar situações com seus amigos do Facebook que possuem o aplicativo e permite compartilhar direto com diferentes redes sociais.

4. Professor Garfield Laboratório de comics

Permite criar os personagens e as tiras de quadrinhos. Pode salvar em PNG ou JPEG ou ainda imprimir diretamente do site. A falha é que não reconhece os acentos sob as palavras e alguns sinais da escrita portuguesa.

5. Build Your Wild Self

Esse permite salvar e ainda deixar como plano de fundo na sua área de trabalho. Dá pra usar a imaginação e inventar personagens loucos para as histórias criativas. Primeiro, projete seu lado com características humanas e então escolha suas partes de animais favoritos.

6. Boneco de Lego

Esse é divertido e podemos montar bonecos de lego virtual. Para salvar tem que fazer captura de tela no computador.

Captura de Tela (22)

5 coisas surpreendentes que você pode encontrar nas bibliotecas

Você pensa que as bibliotecas são espaço apenas onde se encontram livros? Enganado.. apresento aqui algumas mudanças nessa história, pois as bibliotecas já não são apenas sobre livros, e-books, CD ou DVD.

Embora a maioria não esteja no Brasil, espero que os colegas possam copiar. Se é bom, é legal e dá resultado.. porque não utilizar-se das boas práticas? Muitas bibliotecas repensaram suas atividades para não se tornarem espaços subutilizado e dessa maneira estão expandindo suas definições do que podem emprestar e buscam novas alternativas para de alcançar a comunidade de jovens e idosos.

Mudança de paradigma necessário: da coleção às pessoas.

“Nós gostamos de dizer que as bibliotecas hoje são menos sobre o que temos para as pessoas e mais sobre o que fazer para e com as pessoas”.

A frase acima foi dita por Sari Feldman, presidente eleito da American Library Association  (ALA) e diretor-executivo do Sistema de Bibliotecas Públicas de Cuyahoga County, nos arredores de Cleveland, Estados Unidos.

  1. Os Bibliotecários hoje [deveriam e podem]  ajudar com pesquisas de emprego, ensinar conhecimentos de informática básica, mesmo mostrar novos aplicativos para e-readers ou informar como aproveitar melhor as funcionalidades de seus dispositivos.

    Bibliotecário educador. Fonte: http://www.fno.org/mar2010/library.jpg

    Bibliotecário educador.
    Fonte: http://www.fno.org/mar2010/library.jpg

  2. Existem práticas de reinvenção das tradicionais horas de narração oral ou hora do conto, oferecem programas de artesanato para as crianças – e já há casos de que é possível até mesmo levar seus animais para a biblioteca, através de projeto como “Paws of Readind” algo como ” Patas de leitura”, que tem a proposta de estimular a confiança das através da leitura em voz alta para um cão especialmente treinado. Esses cães possuem perfil calmo e discreto e podem normalmente permanecer como parte de uma classe ou uma biblioteca. A metodologia acredita que as crianças vêem os cães como adoráveis ​​e não-julgamento, ademais, os relatos divulgados no site desse projeto as crianças afirmam que os cão não ficam se divertindo pelo fato de se ler lentamente ou se atrapalhar para pronunciar uma palavra.

3) Há bibliotecas que usam o Facebook para hospedar um clube do livro fora de hora. É como se em uma conversa Facebook regular, o usuário segue a fan page da biblioteca e comenta listando os  três leituras recentes que  mais gostaram, e há uma equipe de funcionários que sugerem mais três livros que provavelmente serão de interesse. Outras como a Rede de Bibliotecas do Instituto Cervantes disponibiliza uma série de material de apoio para o ensino de espanhol como língua estrangeira. As Bibliotecas da Cidade de Buenos Aires, por sua vez divulga eventos como festivais de poesia e leitura, cursos promovidos na cidade e divulga as bibliotecas que fazem parte da rede comunitária de apoio escolar.

4) A Biblioteca Pública de Hartford (Estados Unidos) por exemplo, possui um estúdio de gravação no espaço YOUmedia. Claro, se há tecnologia para isolamento acústico, porque não podemos ter um estúdio? É um espaço onde os adolescentes de 13 a 19 anos podem explorar, expressar e criar utilizando meios digitais. Lá possuem acesso a laptops, dispositivos móveis, sistemas de jogo, imagem e edição de vídeo software, ferramentas de fabricante, a cabine de som e outras coisas. O mais bacana é que possibilita aos alunos formar seus próprios grupos de trabalho ou se conectar com outros departamentos da biblioteca para personalizar ainda mais a sua experiência de aprendizagem e propor projetos. De acordo com a equipe, o YOUmedia está disponível para parcerias com professores e escolas para expandir o acesso a este espaço incrível. Que inveja! rsrs

Tudo o que tem disponível na YOUMedia na Biblioteca Pública de Hartford. Fonte: http://www.hplct.org/library-services/teens/youmedia

Tudo o que tem disponível na YOUmedia na Biblioteca Pública de Hartford.
Fonte: http://www.hplct.org/library-services/teens/youmedia

Entrada YouMedia da Biblioteca Pública de Hartford Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Entrada YOUmedia da Biblioteca Pública de Hartford
Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Coleção de CD, DVD, Games da YouMedia na Biblioteca Pública de Hartford Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Coleção de CD, DVD, Games da YOUmedia na Biblioteca Pública de Hartford
Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Estúdio de Gravação YouMedia da Biblioteca Pública de Hartford Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Estúdio de Gravação YOUmedia da Biblioteca Pública de Hartford
Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Sala de Games da YouMedia na Biblioteca Pública de Hartford Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Sala de Games da YOUmedia na Biblioteca Pública de Hartford
Fonte: https://www.facebook.com/HartfordPublicLibrary/photos_stream

Na verdade YOUmedia é uam rede existente em mais de duas dezenas de bibliotecas, museus e outros espaços que são chamados de laboratórios de aprendizagem  onde permite o acolhimento de adolescentes e são construídos em torno da proposta de ser um espaço de encontro, brincadeiras e pesquisa.

Por hoje é só porque não sei se  deprimido ou motivado para gerar mudanças já que no no meu país são poucas as iniciativas assim.

Conhece alguma boa prática? Conte aqui nos comentários. Ajude a divulgar mais coisas surpreendentes que podemos encontrar nas bibliotecas.

Como se impressionar com pinturas e esculturas em livros.

Mike STILKEY 4

Artista: Mike Stilkey Fonte: http://mikestilkey.com/#book-sculptures

São livros empilhados uns em cima dos outros, formando esculturas pintadas. Várias tintas e lápis de cor, desenha e pinta os seus personagens.

A criatividade de Mike Stilkey, artista norte-americano chama atenção por lançar uma proposta ousada que envolve a pintura e desenho em objetos alternativos em papel ou tela, capas de discos,capas de livros e até mesmo o próprio livro que são alguns objetos utilizados como base para a pintura.

Mike STILKEY 1

Artista: Mike Stilkey Fonte: http://mikestilkey.com/#book-sculptures

Usando uma mistura de tinta, lápis de cera, tintas e vernizes, Stilkey retrata um melancólico, por vezes, lunático, elenco de personagens que habitam espaços ambíguos dentro de narrativas de fantasia e contos de fadas.

Utilizando misturas de tintas, lápis de cor e algum verniz, o artista transportou para os livros toda a sua criatividade.

Mike STILKEY 3

Artista: Mike Stilkey Fonte: http://mikestilkey.com/#book-sculptures

A sensação despertada com seu estilo predominante de pintura expressionista e figurativa sugere uma profundidade emocional que atrai o espectador em seu escravo introspectivo, a uma mistura de poesia, irrisório, sagacidade e mistério. Que pode impressionar e divertir ao misturar o cotidiano com um toque de humor e uma dose de tristeza e melancolia.

Já pensou ter livros e obra de arte em sua casa? Quem sabe existe um Mike Stilkey dentro de você.

Inspire-se, veja mais imagens aqui: http://mikestilkey.com/#book-sculptures

Fonte: mikestilkey.com

Campanhas publicitárias que fomentam a leitura – parte I

Estive realizando um 5S nos meus arquivos e observando umas coisas legais da minha rápida passagem pelo Curso de Produção Publicitária. Tive um insight e iniciei um levantamento na internet sobre campanhas publicitárias que abordam a temática da leitura. Me deparei com excelentes materiais e então vou desdobrar em vários posts. Para começar, selecionei algumas peças que foram lançadas por uma Livraria em Israel, chamada Steimatzky Bookstore.

Agência: ACW Grey Tel-Aviv, Israel

Ler estimula a tua imaginação

leer-estimula-tu-imaginación-cyrano leer-estimula-tu-imaginación-sherlock

Lançada em junho de 2014 pela Associação de Editores de Madri, com o tema “Ler estimula tua imaginação”. A mensagem é bem clara, reforçando a leitura como fomento a criatividade, dessa forma podemos despertar os “Sherlocks” ou “‘Cyranos” existentes dentro de nós.


Seu livro, seu elenco

Campanha de 2013. Entendi que se refere a liberdade individual de imaginar e construir o personagem como quiser. É interessante notar que combina a ideia de cinema e literatura: Drácula, Chapeuzinho Vermelho, Dom Quixote, Sherlock Holmes.

Steimatzky_little_red_riding_hood_aotw_0 Steimatzkydracula_aotw leer-estimula-tu-imaginación-sherlock Steimatzky_don_quixote_aotw_1


Um bom livro sempre te fará companhia

Apresenta uma proposta criativa bem executada. Estas peças me chamaram a atenção, sobretudo porque remete a leituras noturnas, quando estás num momento relaxado lendo um grande livro e as vezes pode acontecer que você se sente parte da história. Combina elementos de fotografia, iluminação e espaço, dessa forma consegue vender a ideia de entrar em um novo mundo através da leitura.

 steimatzky_bookstore_leitura_companhia6 steimatzky_bookstore_leitura_companhia1 steimatzky_bookstore_leitura_companhia2 steimatzky_bookstore_leitura_companhia3 steimatzky_bookstore_leitura_companhia4 steimatzky_bookstore_leitura_companhia5


Leia mais!

Publicado em 2008. Simples e funcional. A leitura amplia a sua mente e do conhecimento e pode proporcionar horas de diversão. Mas em um mundo onde a mídia digital tem tomado, como você levar as pessoas a ler mais livros? A resposta é você alertar o público para as consequências seu comportamento possa ter.

Steimatzky_lee-mas_2008

 Conhece alguma campanha interessante, comente. Quem sabe podemos construir juntos os próximos posts?