Você trabalha em biblioteca escolar? Conheça o “Leitômetro”, uma proposta para estimular a leitura dos usuários de forma divertida.

 

 

 

Certamente a biblioteca escolar pode expandir sua atuação e ir para as sala de aula, transformando o espaço de ensino e aprendizagem ainda mais alegre e motivador. Esta ação favorece a aproximação dos alunos leitores (e dos não leitores também). Você, colega bibliotecário, poderá promover esta ação no próprio espaço da biblioteca ou em parceria com os professores.

Esta atividade pode ser recomendada para as séries iniciais, especialmente escolas com séries iniciais.

Como realizar a atividade

  1. Primeiramente, certifique-se de selecionar livros que sejam suficientemente atrativos e simples para estimular que sigam lendo: histórias, livros de enigmas e poesia, quadrinhos, enciclopédias para crianças, etc.
  2. Peça ao professor que identifique um canto na sala e que esteja arcado com cartaz alusivo ao leitômetro.
  3. Um dia por semana será estabelecido para a mudança de livro com cartaz informativo e visível colocado nesse espaço.
  4. Os empréstimos de livros semanais serão feitos para os alunos lerem em casa. Mas ainda pode ser solicitado ao professor que permita aos alunos realizarem a leitura em seu tempo livre na sala de aula, uma vez que tenham terminado o dever de casa.
  5. Cada aluno manterá um registro dos livros lidos em seu cadastro individual de usuário da biblioteca além do registro no leitômetro ou  para gamificar mais ainda, pode ser feito o passaporte da leitura.
  6. Cada aluno recebeu o seu Passaporte da Leitura, coloca a sua foto e seus dados pessoais na folha de identificação e recebem seus vistos de viagens pelo mundo da leitura e imaginação sempre que finalizar uma leitura.
  7. Pode ser coordenado com o professor o pedido aos alunos, que em algum dia da semana possam contar oralmente o conteúdo e/ou expressar sua opinião obre o livro, usando algum tipo de código (exemplo: estrelinhas).
  8. Como incentivo, a biblioteca poderá emitir ” diplomas para os melhores leitores” por bimestre, semestre ou conforme o projeto pedagógico.

file  Clique aqui para baixar e imprimir os materiais de apoio da atividade proposta

file Aqui tem os cartazes com as normas do leitômetro

Lembrando que aqui são sugestões, vocês podem e devem adaptar à realidade na qual atuam. Espero que possam por em prática. Eu ficaria muito contente em saber se puderam executar ou se já executam. Comentem e podem enviar fotos para o meu e-mail também.

 

Política de comentários:

  1. Seja respeitoso e não ataque o autor, as pessoas mencionadas no artigo ou outros comentaristas. Aceite a ideia, não o mensageiro.
  2. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar.
  3. Foque na questão. Os comentários que se desviarem do tópico em questão podem ser excluídos.
Anúncios

Implementação e fortalecimento da biblioteca escolar. Pela qualidade educacional. Orientações gerais

A biblioteca escolar tornou-se o ambiente educacional onde leitura, escrita, oralidade, mídia e tecnologias de informação e comunicação ganham vida através de práticas pedagógicas, projetadas, conduzidas e encorajadas por professores bibliotecários*. Tendo em conta este princípio, é a biblioteca da escola um aliado transcendente das políticas de qualidade da educação, que é por isso que é esperado que até 2018, pelo menos 40% dos estabelecimentos de ensino que prestam serviços para níveis de ensino, conte com ela Para alcançar este objetivo, o Plano Nacional de Leitura e Escrita, Ministério da Educação Nacional da Colômbia, apresenta este documento, diretrizes gerais para a implementação, consolidação e fortalecimento da biblioteca escolar, sob uma visão flexível.

Esta publicação tem como objetivo descrever as possibilidades e modelos desses cenários educacionais e propõe linhas, a partir de uma perspectiva flexível, adaptável a todas as realidades. É, ao mesmo tempo, um convite para decidir e projetar, ou avançar, no processo de constituição, consolidação e melhoria contínua das bibliotecas escolares. Sua implementação é uma decisão autônoma, mas apenas aqueles que sabem sobre seu impacto na aprendizagem, sobre a ressignificação da leitura pelos alunos, sobre o aprendizado de novas formas, meios e formas de acessar informações, o que é essencial para consolidar esse cenário pedagógico na instituição de ensino.

*Professor bibliotecário – é uma designação comum na Argentina, Colômbia, Portugal e Venezuela. Acredito que no Brasil, seria um bibliotecário que atua ou que tenha especialização em biblioteca escolar. Os professores bibliotecários asseguram na escola, o funcionamento e gestão das bibliotecas, as atividades de articulação com o currículo, de desenvolvimento das literacias e de formação de leitores.

Universo Abierto

implementaci25c32593n2by2bfortalecimiento2bde2bla2bbiblioteca2bescolar

Implementación y fortalecimiento de la biblioteca escolar. Por la calidad educativa. Orientaciones generales. [e-Book]  Bogotá, Ministerio de Educación de Colombia, 2016

Texto completo

La biblioteca escolar se ha convertido en el escenario educativo donde la lectura, la escritura, la oralidad, los medios y las tecnologías de la información y la comunicación toman vida a través de prácticas pedagógicas, diseñadas, lideradas y dinamizadas por los docentes bibliotecarios. Teniendo en cuenta este principio, es la biblioteca escolar una aliada trascendente de las políticas de calidad educativa, motivo por el cual se espera que para el año 2018, al menos el 40% de los establecimientos educativos que prestan sus servicios por grados y niveles, cuenten con ella. Para lograr este propósito, el Plan Nacional de Lectura y Escritura, Ministerio de Educación Nacional de Colombia,  presenta este documento, orientaciones generales para la implementación, consolidación y fortalecimiento de la biblioteca escolar, bajo una mirada…

Ver o post original 112 mais palavras

3 motivos pelos quais a universalização da biblioteca escolar não está funcionando

Proposta de biblioteca escolar

PROPUESTA – biblioteca escolar. Fotografia de Carolina Bacigalupe. 2007. 1 fotografia, color. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2018.

2020 está chegando e com ele esperamos que os gestores públicos se sensibilizem com a causa. Estou falando: da lei 12.244/2010 que dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Um aspecto que tem chamado a atenção é o fato de que esta lei determina um prazo de dez anos para que as escolas se adequem as exigências, mas não relatam o que irá acontecer a quem ignorar tais determinações. Afinal de contas, faltam apenas dois anos.

Art. 2o  Para os fins desta Lei, considera-se biblioteca escolar a coleção de livros, materiais videográficos e documentos registrados em qualquer suporte destinados a consulta, pesquisa, estudo ou leitura.

Segundo Bernadete Campello (2012) a publicação da Lei n. 12.244/2010 foi resultado de um esforço da classe bibliotecária que, há longo tempo, vem denunciando a falta de bibliotecas nas escolas e a precariedade das poucas que existem, situação comprovada por diversos estudos.

No entanto, nota-se que a lei não assume o conceito de biblioteca escolar aceito pela comunidade acadêmica e pelas organizações que se preocupam com o caráter educativo da biblioteca como espaço de aprendizagem. Particularmente, gosto muito do que diz as Diretrizes da Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA) para a Biblioteca Escolar porque ela é mais abrangente que a lei, pois nos apresenta a ideia do espaço cuja organização e funcionamento precisam ser entendidos,  mas sobretudo deve ser um espaço que precisa ser apreciado.

Biblioteca escolar é “um espaço de aprendizagem físico e digital, onde a leitura, o questionamento, a pesquisa, o pensamento, a imaginação e a criatividade são centrais para conduzir o estudante na sua trajetória da informação para o conhecimento, em direção ao seu crescimento pessoal, social e cultural (IFLA School
Library Guidelines, 2015, p. 16).

Continuar lendo

Netvibes: tudo o que você precisa saber para aplicar essa ferramenta na sua biblioteca.

Descrever e analisar a implementação de um ambiente de trabalho virtual como um novo serviço bibliotecário para o desenvolvimento das competências de alfabetização informacional: a alfabetização digital. Isso envolve a capacidade de alunos e professores no uso da Internet, e para compreender e utilizar documentos de hipertexto.

Captura de tela da interface de usuário do Netvibes aplicado a Biblioteca Escolar em Buenos Aires

Captura de tela da interface de usuário do Netvibes aplicado a Biblioteca Escolar em Buenos Aires

A utilização da Internet pelos alunos faz com que a aquisição de competências e habilidades em informação seja cada vez mais necessária devido ao aumento da informação disponível. Para isso eles precisam adotar estratégias melhores, tanto para a investigação, para a seleção e mesmo para reformular a informação e serem mais capazes de transformá-la em novos conhecimentos.

O desenvolvimento e implementação de um ambiente de trabalho virtual usando a ferramenta on-line Netvibes permite que os usuários tenham, em um único lugar, recursos educacionais on-line e permite ainda que bibliotecários possam armar uma interface para ensinar como localizar informações na Internet, desenvolver critérios seleção e avaliação de recursos na web (autoridade, navegabilidade, cobertura, atualidade), analisar de modo comparativo como  são apresentados os resultados das consultas, e avaliar a relevância e eficácia das informações obtidas.

Se é o Netvibes serviço web que atua a modo de área de trabalho virtual personalizado, similar a Página Principal Personalizada do Google. Assim, representa uma contribuição valiosa para agilizar os processos e melhorar os resultados das pesquisas de informações realizadas pelos usuários da biblioteca escolar, preparando-os para ser capaz de usar a informação para resolver problemas e tomar decisões.

Resolvi divulgar a ferramenta porque acreditei no poder atrativo da ferramenta num ambiente de trabalho ainda mais em contexto onde normalmente  não dispomos de suporte técnico de informática abundante e nem mesmo recursos financeiros. Portanto, desejamos soluções simples e livre. Então, durante a cursada de um seminário no  mestrado uma amiga, a Bibliotecária Licenciada Verónica Luján Cavalleri que é apaixonada e atua em biblioteca escolar, está implantando um portal com dita aplicação que pode ser consultada em www.netvibes.com/biblioteca10de10 .

#Conhecendo funcionalidades estruturais básicas

A interface é básica e altamente personalizável, portanto você pode agregar abas, notas e outros widgets (aplicativos) pensando na contribuição para a inserção desses usuários na sociedade da informação e do conhecimento, alcançando assim uma sociedade mais igualitária e democrática.

Abas – Crie abas temáticas para facilitar a visualização. Como podemos observar no caso onde foi aplicado o Netvibes, a colega optou por criar abas: Inicio, Obras de Referência, Bibliotecas digitais, Vídeo-livros e áudio livros, Canais educativos, Revistas de Literatura Infantil e Juvenil, Aprender jogando, Contos digitais.

Notas e notícias – Sugere que sejam postas na aba Início. Você poderá dar conhecimento da missão e visão da biblioteca, regulamento, horário de funcionamento, serviços e novidades, como chegar utilizando os ônibus ou outros meios de transporte, novas aquisições, eventos, sugestão de leituras e outros.

Widgets – podem ser incorporados coisas como previsão do tempo, link de notícias dos principais jornais de circulação nacional e local, aplicativos de jogos educativos.

#Outro caso onde o Netvibes é utilizado

Vi que a ferramenta também é usada pela  Rede de Bibliotecas Públicas de Dublin desde ano 2010 e oferta abas com recursos para todas as suas comunidades, inclusive para o público adolescente e de crianças.

Captura de tela do Netvibes aplicado na Rede de Bibliotecas Públicas de Dublin

Captura de tela do Netvibes aplicado na Rede de Bibliotecas Públicas de Dublin

Captura de tela do Netvibes aplicado na Rede de Bibliotecas Públicas de Dublin - setor infantil

Captura de tela do Netvibes aplicado na Rede de Bibliotecas Públicas de Dublin – setor infantil

Cada um conhece a sua realidade e o público para quem trabalha. Use a sua criatividade e crie uma interface para o seu local de trabalho sem precisar de recursos financeiros extra. Dedique tempo e você poderá ter um lindo (e eficiente) portal.

Se você gostou da ideia e pretende aplicá-la, compartilhe aqui nos comentários o link e mostre como ficou o seu trabalho. 

.