Sobre “Googléame” de Barbara Cassin.

Em 2014 tive esse livro indicado por Horácio Gonzalez (a época diretor da Biblioteca Nacional da República Argentina e meu professor no mestrado em Biblioteconomia e Ciência da Informação na FILO/UBA). Estes dias precisei recuperar o livro e refazer a leitura e recordei as discussões da Teoria da Informação. Bárbara Cassin é uma filóloga e filósofa francesa. Cassin (2008), ao se propor em sua obra Googléame – faz apontamentos críticos na forma em que o Google pretende mostrar-se como um ordenador e democratizador do conhecimento humano.

Na realidade, às vezes perdida nos conceitos de globalização como justificativa para alguns de nossos comportamentos, o Google tem como missão ordenar todo o conhecimento humano a partir de suas ferramentas de ordenação e classificação, procurando, na medida do possível, considerar o fato de que embora nós estão na sociedade da informação não podem equiparar toda a sociedade aos ideais norte-americanos ou europeus. Além disso, seria muito perigoso tentar nivelar a cultura sem levar em conta seus processos de busca subjetiva e comportamento de informação.

Devido a esse processo subjetivo de interação homem-máquina, o Google desenvolveu um sistema que leva em consideração não só as palavras-chave que o usuário coloca no mecanismo de busca, mas também os links que apontam para ele e os cookies – é uma pequena informação enviada por um site e armazenado no navegador do usuário, para que o site possa verificar a atividade anterior do usuário.

Vale a pena a leitura.

Informatica

Trabajo practico Barbara Casin

Ver o post original 712 mais palavras

Complutense Game Experience: una experiencia de gamificación en la Biblioteca de la de la Universidad Complutense — Universo Abierto

Complutense Game Experience: una experiencia de gamificación en la Biblioteca de la Facultad de Enfermería, Fisioterapia y Podología por Oliver Martin y Paloma del Pozo Ver completo La Biblioteca Complutense informa Que la gamificación ha venido para quedarse es una realidad que bien conocemos en las bibliotecas. No en vano se han sucedido desde hace varios […]

Complutense Game Experience: una experiencia de gamificación en la Biblioteca de la de la Universidad Complutense — Universo Abierto

Accelerate Learning with Google Apps for Education

Dan Witt

Abstract


With the advent of the 21st Century, learners are being faced with a world where change is a constant and the skills they require to succeed are increasingly complex. Teachers are being called to create 21st Century Learning Environments which cultivate Learning and Innovation skills in our students and necessitate an expanded skill set for teachers.  21st Century Technologies properly implemented not only provide a different means of getting at these skills but truly enhance the learning and development of these skills both for students and teachers.  One such example of a 21st Century Technology is the Google Apps environment which offers a diverse suite of apps that when implemented with precision can deepen and accelerate the learning for students and teachers.

This paper will provide an overview of Google Apps For Education and design features which support the acquisition of Learning and Innovation Skills.  It will illustrate the…

Ver o post original 2.157 mais palavras

La dirección/asesoría de tesis. Materiales para un manual de buenas prácticas

Universo Abierto

Lopez Yepes, José. La dirección/asesoría de tesis. Materiales para un manual de buenas prácticas. Ciudad de México: Universidad Panamericana, 2017

Texto completo

Las primeras palabras de esta nueva contribución a la mejora de la tarea indagatoria académica deben servir para poner de relieve los principios de que partimos. En primer lugar, y con referencia al título, cabe decir que las legislaciones universitarias de los países de nuestro entorno coinciden en considerar como imprescindible la actividad de asesoramiento o dirección de los trabajos de investigación. Que su responsable es denominado indistintamente asesor, tutor o director sin perjuicio de darse en ocasiones la presencia de un comité tutorial y de unos revisores. En segundo lugar, el presente texto tiene como propósito ayudar a los directores en aquellos aspectos en que parece más patente su proximidad e influencia en el tesista ya que otros aspectos del proceso de dirección pueden contemplarse en nuestro…

Ver o post original 153 mais palavras

¿Cómo llevar a cabo una encuesta para conocer las necesidades de los usuarios de la biblioteca?: una guía de estudios sobre el público de la biblioteca

Como realizar uma pesquisa para conhecer as necessidades dos usuários de bibliotecas: um guia de estudo sobre o público de usuários da biblioteca.

Universo Abierto

Evans, Christophe (dir.). Mener l’enquête : Guide des études de publics en bibliothèque. Nouvelle édition [en ligne]. Villeurbanne : Presses de l’enssib, 2011

Texto completo

PDF

ePub

Investigar la asistencia, el uso o la imagen de la biblioteca requiere una recopilación de datos variada, fiable y concertada. Para ello, los profesionales de la biblioteca deben estar familiarizados con las especificidades del campo y los procesos generales de la metodología de la encuesta.

Ya sea que se confíe a un proveedor de servicios externo o se lleve a cabo internamente con los medios disponibles, una encuesta al público no puede improvisarse. Además de una fase de preparación meticulosa, requiere un enfoque riguroso.

La presente guía ofrece una presentación detallada y práctica de los pasos que hay que dar para realizar encuestas de audiencia, basándose en las tres fases de la encuesta: preparación, ejecución y utilización y comunicación de los resultados.

Concebido como una…

Ver o post original 96 mais palavras

El reto de saber comunicar el valor de la biblioteca

O desafio de saber comunicar o valor da biblioteca: estratégias de desenvolvimento para construção de uma imagem institucional sólida.

Universo Abierto

Accart, Jean-Philippe (dir.). Communiquer ! Les bibliothécaires, les décideurs et les journalistes. Nouvelle édition [en ligne]. Villeurbanne : Presses de l’enssib, 2010

Texto completo

El reto de la comunicación con los representantes elegidos, los responsables de la adopción de decisiones y los periodistas se ha convertido en algo vital para las bibliotecas: se trata de mostrar a las autoridades de supervisión sus actividades, hacer inteligible su estrategia de desarrollo y construir una imagen institucional sólida.

¿De qué medios dispone la biblioteca para demostrar el valor de su existencia? ¿Cómo podemos comunicarnos con un funcionario municipal o regional electo, un líder político de la biblioteca? ¿Qué puede aportar una buena colaboración con los periodistas, con los socios naturales o jerárquicos dentro de la universidad o la autoridad local? ¿Cómo hacer un buen uso de los métodos de lobby y de marketing, o el uso de las redes sociales? Estas son algunas de las…

Ver o post original 311 mais palavras

16 sites de pesquisa acadêmica que farão você esquecer do Google

Blog do Sistema de Bibliotecas da UCS

appy (4)O Google é o líder de pesquisas em todo o mundo, mas os seus  resultados apresentam um problema: nem sempre a informação é confiável. O Google indexa uma infinidade de sites sem levar em conta a veracidade dos conteúdos e os resultados das buscas sofrem interferência da publicidade. É essencial estar atento e separar as informações relevantes na hora utilizar o mecanismo de busca para trabalhos acadêmicos.

Entretanto, há outros buscadores que apresentam conteúdos confiáveis e úteis para a sua pesquisa. Muitas bibliotecas disponibilizam a informação que você precisa sem qualquer tipo de interesse econômico. Há também uma infinidade de sites de busca acadêmica, bancos de dados científicos, portais científicos e publicações eletrônicas disponíveis livremente. Conheça algumas:

Scielo – Scientific Electronic Library Online.  É uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos.

Dialnet – é uma das maiores bases de dados com conteúdos científicos nas línguas ibero-americanas e conta…

Ver o post original 557 mais palavras

A leitura também se escuta

Conheça podcasts incríveis de contação de histórias.

Queridos,

Pensando nas múltiplas linguagens que o livro pode apresentar-se, hoje seguirei com recomendações de leituras para ouvir em casa nestes dias que estaremos todos em ritmo de desaceleração. Recompilei alguns podcasts que permitem ouvir histórias, contos e causos – aproveitem para desfrutar dos livros que não se lêem, mas se escutam.

Senhoras e senhores, com vocês os audiolivros.

Caixa de histórias

Um podcast literário que oferece uma experiência diferente na apreciação dos livros. Trechos da obra sempre são narrados e comentados, buscando apresentar novas obras e perspectivas para novos leitores. Pode ser acessado aqui.

undefinedContador de Histórias

O podcast conta com vários áudio dramas originais e adaptações de histórias com temas como ficção científica, tecnologia, terror, folclore e mitologia. Danilo Battistini, produtor, roteirista e editor, é o nome por trás do Contador de Histórias e garante que as produções sejam sempre com qualidade de conteúdo, produção e edição. Ouça aqui.

Mundo Freak Confidencial

Se você gosta de uma boa história de terror para dormir com a adrenalina lá em cima, provavelmente vai gostar de Confidencial. Não é exatamente de terror, mas os episódios – já são mais de 100 – são independentes e falam sobre histórias bizarras e verídicas. Fundado pelo escritor Andrei Fernandes, pela gerente de mídias sociais Ira Morato e pelo professor de história Rafael Jacaúna. Os episódios são semanais e estão disponíveis no site Mundo Freak (em português!), no Spotfy ou no iTunes!

undefinedPoranduba

É um programa semanal sobre folclore brasileiro apresentado pelo jornalista e pesquisador de folclore e cultura popular Andriolli Costa. No ar desde maio de 2018, já falou sobre mitos eróticos, sacis, diversidade, entre outros temas. Ouça aqui.

undefinedEra uma vez um podcast [para crianças]

Aqui são contadas histórias infantis de todos os tipos: desde clássicos contos de fadas , à fábulas de todos os lugares do mundo e também histórias originais. Ele foi criado com o intuito de estimular a imaginação das crianças, passar boas mensagens e tirá-las um pouco das telas, como TVs e tablets tão comuns hoje em dia, ajudar a manter o português de crianças que moram fora, e pra manter a sanidade dos pais quando estão no trânsito.

undefinedConta pra mim [para crianças]

Um podcast para crianças (e adultos) que adoram histórias! Venha ouvir, imaginar e se divertir com histórias contadas pela Fafá e pelo Thiago. Narração: Flávia Scherner e Thiago Queiroz. Novas histórias semanais todas às segundas.

Participe. Conhece algum podcast de história e quer compartilhar conosco? Deixe a sua indicação aqui nos comentários.

JSTOR torna alguns de seus materiais acessíveis ao público durante a crise do coronavírus: 6.000 e-books e mais de 150 revistas acessíveis gratuitamente

Você pode ler o conteúdo de acesso aberto da JSTOR sem uma conta

O JSTOR informou que grande parte de seu banco de informações é acessível ao público, em meio ao fechamento generalizado de universidades em todo o mundo devido à pandemia de coronavírus.

Para pessoas que antes não tinham acesso à biblioteca do JSTOR, agora podem acessar todo o conteúdo de acesso aberto sem precisar criar uma conta.

Embora tornar uma parte de sua biblioteca aberta seja uma boa iniciativa, a JSTOR deve ter deixado claro que está aberta por tempo determinado.

Você pode acessar a biblioteca aberta do JSTOR aqui.

Metodología de la investigación, ¿para qué?: la producción de los datos y los diseños

Universo Abierto

41otahkzzhl._sx323_bo1204203200_

Cohen, Néstor ; Gómez Rojas, Gabriela. Metodología de la investigación, ¿para qué?: la producción de los datos y los diseños. – 1a ed. – Ciudad
Autónoma de Buenos Aires: Teseo, 2019. 276 p.; 20 x 13 cm.
ISBN 978-987-723-190-8

Texto completo

Ver además

Más de 100 Libros GRATIS sobre metodología de la Investigación

En este libro, resultado de años de trabajo en las aulas y en el campo de la investigación social, se reflexiona y debate, especialmente, sobre dos cuestiones que se consideran trascendentes respecto del conocimiento metodológico: la producción de los datos y los diseños de investigación. La primera de ellas invita a atender el complejo pasaje del hecho al dato, pero, también, pone luz sobre un proceso que, si no es recorrido adecuadamente, transforma los datos en una deformada y falsa representación de la realidad en estudio. Descuidar este trayecto de la investigación condena al siguiente análisis que se…

Ver o post original 200 mais palavras