Brasileiros incrementam a compra de livros usados

Livros e automóveis são os produtos usados mais adquiridos nos últimos 12 meses, revela estudo da CNDL/SPC Brasil de setembro

livros-usados

Com a economia em processo de recuperação, o mercado de produtos usados pode ser a oportunidade para quem planeja economizar na hora das compras e também para os que desejam se desfazer de objetos pessoais e ainda lucrar com isso.

O ranking de objetos usados mais adquiridos ao longo dos últimos 12 meses é encabeçado pelos:

  1. livros (54%)

  2. automóveis e motos (43%)

  3.  eletrônicos (38%)

  4.  móveis (38%),

  5. smartphones (36%)

  6. eletrodomésticos (36%)

diminuir gastos e poupar é um dos objetivos da maioria das pessoas que optam pela aquisição de produtos usados.

Causas e crenças

  • A maioria dos entrevistados acredita que, para determinados itens comprados nos últimos 12 meses, não é preciso comprar um produto novo para estar satisfeito com o seu uso.
  • Entre os entrevistados que compraram algum livro nesse período, 76% acreditam que vale mais a pena adquirir um exemplar usado do que um novo.
  • 65% calcularam o tamanho da economia de dinheiro com compra e venda de usados e 92% acham que atitude é vantajosa financeiramente.

Na avaliação do educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli, o mercado de usados vem ganhando cada vez mais espaço graças aos marketplaces, que são comunidades ou plataformas online de compra e venda que concentram diversas lojas e marcas em um mesmo local.

A pesquisa

A pesquisa ouviu 824 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais, capitais do país e acima de 18 anos. A margem de erro é de no máximo 3,4 pontos a uma margem de confiança de 95%.

via Brasileiros incrementam a compra de livros usados


Link para acessar a pesquisa completa:

https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas/pesquisas/filtro/busca/livro


Política de comentários:

  1. Seja respeitoso e não ataque o autor, as pessoas mencionadas no artigo ou outros comentaristas. Aceite a ideia, não o mensageiro.
  2. Não use linguagem obscena, profana ou vulgar.
  3. Foque na questão. Os comentários que se desviarem do tópico em questão podem ser excluídos.